quinta-feira, 10 de junho de 2010

Uma tarde diferente

No dia 21 de Maio, os formandos do curso efa b3 /geriatria, em conjunto com a formadora Marisa Vicente foram fazer uma visita aos idosos do lar do Centro Social Professora Elisa Barros Silva.
O objectivo dessa visita consistia em transmitir-lhe alguma informação sobre exercício físico (a sua importância e beneficio) e proporcionar-lhes uma tarde diferente e divertida.
Assim, inicialmente apresentamos um trabalho sobre o tema referido, posteriormente fizemos alguns exercícios com eles e finalmente, organizamos um “bailarico”.
Foi muito interessante, fortificante e indescritível ver todos os idosos com sorriso nos rostos todos a participarem nas actividades com mais ou menos dificuldade.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Actividade Integradora: "Alimentação" - Ida ao CRTT

No âmbito da actividade integradora. ”Alimentação”, os formandos do curso EFA – Agente em Geriatria, em conjunto com a formadora Marisa Vicente (formadora na área da saúde) foram realizar Sessões de Educação para a Saúde ao CRTT (Centro de Reabilitação e Tratamento de Toxicodependências), cujos objectivos consistiam em que, no final de cada sessão, os utentes fossem capazes de:
- Compreender no que é que consiste uma alimentação saudável
- Compreender a constituição, o funcionamento e utilidade da roda dos alimentos
- Compreender a função básica de cada nutriente
- Identificar os nutrientes nos alimentos
- Identificar os problemas de saúde provenientes de uma má alimentação
- Compreender as consequências de uma má alimentação na saúde da população
- Adequar as dietas alimentares aos problemas de saúde
- Identificar a importância da água
Assim, nos dias 12 e 13 de Maio, os formandos deslocaram-se ao CRTT e fizeram as respectivas sessões. Em cada sessão foi feita uma representação e o publico teve de adivinhar o problema alimentar presente nessa representação, depois de cada representação seguiu-se uma sessão de educação para saúde (SES) sobre o problema em causa e a forma de o evitar, tendo sempre por base uma alimentação saudável.
Desta forma, as sessões estavam divididas da seguinte forma:
Sessão 1: Problema de Saúde: “Falta de Fruta” + SES sobre a Roda dos Alimentos, a sua história, constituição e utilidade e a importância da alimentação (grupo de trabalho constituído pela Graça Almeida, Laura Tomás, Liliana Neves e Patrícia Cunha)
Sessão 2: Problema de Saúde: “ Muito Apetite” + SES sobre o que é uma alimentação saudável, quais os problemas nutricionais nomeadamente, o que é a obesidade, as suas causas e consequências e como combatê-la (Grupo de Trabalho constituído por: Cristina Duarte, Susana Oliveira, Allen Cortez, Ana Lúcia Pereira)
Sessão 3: Problema de Saúde: “ Mania das Dietas” + SES sobre a desnutrição, os nutrientes e as suas funções e a importância da Hidratação (grupo de trabalho constituído por: Paula Oliveira, Zélia Morais, Ana Sofia Ribeiro, Elisabete Oliveira e Susana Campos)
No final de cada dia convivemos todos num “lanche saudável”, onde tivemos a oportunidade de conviver e de conhecer melhor os utentes do centro.
É de salientar que durante toda a apresentação os utentes mostraram-se sempre dispostos a participar e a interagir com bastante entusiasmo.
Foram dois dias bastante gratificantes e desafiantes. Obtivemos um feedback bastante positivo, e saímos com o sentimento de missão cumprida.


sexta-feira, 4 de junho de 2010

Actividades de Animaçao

No âmbito das unidades de Animação em Instituições de Saúde e Animação da Pessoa Idosa com Doença Mental, as/o formandas/o do curso de Agente em Geriatria, em colaboração com a formadora de Animação, Dr.ª Sandra Rodrigues, têm vindo a desenvolver diferentes técnicas de animação de grupos e técnicas especificas para futuramente trabalhar com idosos em Instituições e no Apoio Domiciliário.
Essas técnicas vão-nos ajudar a interagir e a incentivar os idosos a participar nas actividades propostas pelos Agentes em Geriatria.
As diferentes técnicas ensinam e permitem ao grupo de formandas/o uma formação mais abrangente nesta área e são uma mais-valia no combate ao sedentarismo, uma vez que os incentiva e estimula a participar e a conviver em grupo.
Vamos agora dar-vos a conhecer algumas técnicas que aprendemos e que realizamos em contexto de formação.
1- Concepção de máscara em cartolina;
2- Concepção fantoches em cartão;
3- Concepção de fantoches em meia;
4- Cesto de Páscoa em E.V.A;
5- Colagem de papel de crepe enrolado em desenho;
6- Colagem de papel seda em imagens;
7- Reciclagem de caixas de cartão com leguminosas, missangas e cereais;
8- Aplicação da técnica do guardanapo em vidro, madeira, velas e sabonete;
9- Construções de objectos a partir de pasta de modelar e plasticina.


























































































terça-feira, 1 de junho de 2010

Actividade Integradora : Inquérito " Avaliação do Estado Nutricional da População no Concelho do Carregal do Sal"


O Grupo EFA B3 de Geriatria de Carregal do Sal, em contexto de Actividade Integradora a trabalhar o Tema de Vida “Alimentação Saudável”, efectuou um inquérito à população para avaliar o seu estado nutricional. Os resultados obtidos encontram-se descritos a seguir.

1. Caracterização da Amostra

A população inquirida possuía idades compreendidas entre os 18 e 88 anos, tendo sido questionadas 79 pessoas, 66% das quais do sexo feminino e 34% do sexo masculino. Do total dos indivíduos participantes neste estudo, 18% possuíam idades compreendidas entre os 18 e os 28 anos, 23% entre os 29 aos 38 anos, 29% entre 39 e os 48 anos, 15% entre os 49 e os 58 anos, 10% entre os 59 aos 68 anos, 4% entre os 69 e os 78 anos e 1% entre os 79 e os 88 anos.

Relativamente ao seu estado civil, 22% dos inquiridos eram solteiros, 68% eram casados, 6% divorciados e 4% viúvos.

2. Resultados

Para a questão “O que é para si uma alimentação saudável?”, 95% dos inquiridos respondeu “Comer pouco e várias vezes ao dia”, sendo que apenas 5% das pessoas responderam “Comer pouco e poucas vezes”.

Na segunda questão, “Qual a refeição mais importante do dia?”, 76% dos inquiridos respondeu o Pequeno-Almoço”, 20% respondeu o Almoço, 3% consideram ser o jantar e 1% não sabe ou não responde.

Quando questionados sobre “Quantas refeições faz por dia?”, 39% das pessoas questionadas responderam 3 vezes, 35% responderam 4 vezes e 26% confirmaram fazer 6 refeições diárias. Destas pessoas, 32% fazem o “Pequeno-almoço, almoço, lanche e jantar”, 24% fazem “Pequeno-almoço, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia”, 33% fazem “Pequeno-almoço, almoço e jantar”, 4% fazem “Pequeno-almoço, almoço e lanche”, 2% fazem “Pequeno-almoço, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar” e 5% não sabem ou não respondem.

Relativamente à variedade dos alimentos ingeridos, no que se refere à inclusão da sopa nas refeições, 61% dos inquiridos come sopa às refeições e 39% admite não incluir a sopa nas suas refeições diárias. Quanto à preferência pelo consumo de carnes vermelhas ou brancas, 52% dos inquiridos consome mais carnes vermelhas do que brancas e 48% consomem carnes vermelhas em menos quantidade que as brancas.

Comparando o consumo de carne ou peixe por pare desta população, 64% fazer uma alimentação mais rica em carne do que em peixe, enquanto que 33% nos inquiridos admitiu contrário, sendo que 3% não sabe ou não responde.

No que diz respeito ao método de confecção dos alimentos, 14% dos inquiridos tem por hábito comer mais fritos do que cozidos ou grelhados, contudo, uma maioria de 85% das pessoas adopta o método contrário, mais saudável, para a confecção dos seus alimentos. Existe ainda uma percentagem de 1% que não sabe ou não responde. Mais se auferiu que, 13% recorrem frequentemente a “comida plástica”, sendo que 87% não adopta este tipo de alimentação no seu dia-a-dia, ou adopta com menos frequência.

Relativamente ao consumo de frutas e legumes ou vegetais, 87% da população inquirida inclui diariamente este tipo de alimentos nas suas refeições, sendo que apenas 13% não desfruta deste hábito saudável. De referir ainda, que apenas 11% das pessoas admitiu comer muitos doces por dia, restando-nos uma maioria de 89% que não considera exagerar no consumo diário de doces.

No que se refere ao consumo de água, 99% das pessoas questionadas considera a água essencial para a saúde, tendo apenas 1% dos inquiridos, uma opinião contrária. Contudo, no que se refere à quantidade diária de água ingerida, 53% dos inquiridos bebe menos de 1L de água por dia, 28% bebem cerca de 1,5L e 19% bebem entre 1,5L e 3L diários.

Quando questionados sobre a sua percepção dos hábitos alimentares referentes à população do concelho, 10% dos inquiridos considera que esta faz uma alimentação saudável, 47% considera o contrário e 43% não sabe ou não responde.

Dado o envelhecimento global da população, quando questionados sobre a relação do envelhecimento com a boa alimentação, 65% dos inquiridos considera que este afecta negativamente a boa alimentação, sendo que 35% considera não existir uma relação directa.

Questionando sobre as causas da desnutrição, 9% dos inquiridos considera que esta se deve a uma boa alimentação, demonstrando assim o seu desconhecimento sobre o assunto, enquanto que 91% consideram dever-se a uma má alimentação.

Para finalizar o inquérito, colocámos uma questão relativa à actividade física diária, 53% dos inquiridos praticam regularmente exercício físico, enquanto que 47% admitem não fazer exercício físico.
3. Conclusões

Considerando-se que a população de Carregal do Sal habita em meio rural, no geral, podemos concluir que esta se preocupa com a sua alimentação, tendo contudo adoptado alguns hábitos menos saudáveis. No entanto foi possível encontrar 10 questões em que os resultados obtidos foram indicadores de bons hábitos alimentares.

Podemos salientar alguns aspectos a corrigir ou a melhorar, nomeadamente a diminuição do consumo de carnes vermelhas e a sua substituição por carnes brancas e peixe, o aumento do consumo diário de água e da prática de actividade física.

terça-feira, 25 de maio de 2010

ILUSÕES DE ÓPTICA

Cubo ou chão com duas paredes levantadas?




São linhas direitas ou tortas?






Observe o círculo central de cada figura.Qual é o maior?






Quantos pontos pretos vê?

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Anedotas Matemáticas






A Matemática e a Mulher


English Cities

ENGLISH CITIES
The Three Graces of the world famous Liverpool Waterfront (from left to right): the Royal Liver Building (1908-11) by Walter Aubrey Thomas, the Cunard Building (1914-16) by Willinck & Thicknesse with Arthur J. Davis and the former offices of the Mersey Docks and Harbour Board (1903-07) by Briggs & Wolstenholme with Hobbs & Thornely. AA029396. 28/05/2002. © English Heritage. NMR.





It was built between 1841 and 1844, costing £15,000 and was first consecrated in 1844, fifteen years after the Catholic Relief Act ended most restrictions on Catholicism in the United Kingdom. A substantial amount of the cost was paid by the important Catholic Lord Shrewsbury. The architect was Augustus Welby Northmore Pugin who also designed the interior of The Houses of Parliament. It was built in the Early English Plain Gothic style, although in contrast, the Blessed Sacrament Chapel was richly decorated and Pugin’s later churches were built in that Decorated Gothic style throughout. Pugin was retained as architect by Rev Robert William Willson, then priest in charge of Nottingham. In 1842 he was named as Bishop-Elect of Hobart, Tasmania, and had to leave the work in Nottingham before completion.
With the establishment of a new Catholic hierarchy in the United Kingdom in 1850 by the decree of Pope Pius IX, it was raised to cathedral status. It is the seat of the Bishop of Nottingham.


Manchester (pronounced /ˈmæntʃɛstə/ ( listen)) is a city and metropolitan borough of Greater Manchester, England. In 2008, the population of the city was estimated to be 464,200,[2] making it the seventh-most populous local authority district in England. Manchester lies within one of the UK's largest metropolitan areas; the metropolitan county of Greater Manchester had an estimated population of 2,562,200, the Greater Manchester Urban Area a population of 2,240,230,[3] and the Larger Urban Zone around Manchester, the second-most-populous in the UK, had an estimated population in the 2004 Urban Audit of 2,539,100.[4] The demonym of Manchester is Mancunian.
ll teams, Manchester United and Manchester


The City of London is a small area within Greater London, England. It is the historic core of London around which the modern conurbation grew and has held city status since time immemorial. The City’s boundaries have remained almost unchanged since the Middle Ages, and it is now only a tiny part of the metropolis of London, though remains a notable part of Central London. It is often referred to as the City or the Square Mile, as it is just over one square mile (1.12 sq mi/2.90 km2)[1] in area. These terms are also often used as metonyms for the United Kingdom's financial services industry, which has historically been based here.
In the medieval period, the City was the full extent of London. The term London now refers to a much larger conurbation roughly corresponding to Greater London, a local government area which includes 32 London boroughs as well as the City of London, which is not one of the 32 London boroughs. The local authority for the City, the City of London Corporation, is unique in the United Kingdom, and has some unusual responsibilities for a local authority in Britain, such as being the police authority for the City. It also has responsibilities and ownerships beyond the City's boundaries. The Corporation is headed by the Lord Mayor of the City of London, a separate (and much older) office to the Mayor of London






Birmingham (pronounced /ˈbɝːmɪŋəm/ ( listen), BUR-ming-əm, locally /ˈbɝːmɪŋɡəm/ BIIR-ming-gəm) is a city and metropolitan borough in the West Midlands county of England. It is the most populous British city outside London with a population of 1,016,800 (2008 estimate),[2] and lies at the heart of the West Midlands conurbation, the United Kingdom's second most populous Urban Area with a population of 2,284,093 (2001 census).[3] Birmingham's metropolitan area, which includes surrounding towns to which it is closely tied through commuting, is the United Kingdom's second most populous with a population of 3,683,000.[4]
Birmingham was the powerhouse of the Industrial Revolution in England, a fact which led to it being known as "the workshop of the world" or the "city of a thousand trades".[5] Although Birmingham's industrial importance has declined, it has developed into a national commercial centre, being named as the second-best place in the United Kingdom to locate a business.[6] Birmingham is a national hub for conferences, retail and events along with an established high tech, research and development sector, supported by its three Universities. It is also the fourth-most visited city by foreign visitors in the UK,[7] has the second-largest city economy in the UK[8] and is often referred to as the Second City.

23/09/2009
Elisabete
Zélia
Susana O.

O nosso formador pediu-nos para em grupo fazer uma pesquisa na internet sobre a guarda real inglesa e no fim aplicar a pesquisa em cartolina.

English Meals

lunch

Almoço, é a refeição do meio-dia. Muitas pessoas comem uma sanduíche
.Algumas pessoas têm uma refeição simples.
Comida:
Queijo e biscoitos; ( Cheese and Cookies)
Sopa e pão; (soup and bread)
Rolo de pão; (bread roll)
Salada; (salad)
Torta de carne de porco. (cornish party)

Bebidas:
Coca-Cola; (coke cola)
Cerveja. (beer)
Um tradicional almoço de domingo.
Carne assada com batatas assadas; (roast beef with roast potatoes)
Ervilhas; (parsnips)
Couve-de-bruxelas; (Brussels sprouts)
Feijão verde; (green beans)
Cordeiro com geleia de groselha; (lamb, with redcurrant jelly)
Carne de porco com maça; (apple sauce with roast pork)
Carne bovina, peru ou frango. (beef, cranberry saud chicken or turkey.)
Sobremesa:
Pudim; (pudding)
Bolo embebido em conhaque, ou recheado com frutas, geleia e coberto com creme (Triffle);

breakfast

Beans-(Feijões)
Eggs-( ovos)
Mushrooms-(cogumelos)

Bacon-(Bacon)

Sausage-(salsicha)

Tomates- (tomates)

Chips- (Batatas fritas)

Toasts- (tostas)


tea-time

Afternoon tea is the correct term for just that - tea served in the afternoon with either light food or something sweet. Small sandwiches, appetizers, scones with cream and jam, and pastries, such as cakes, cookies and tarts, are all traditional afternoon tea fare. Generally afternoon tea takes place from three to five, It can also be called low tea, meaning that it is served at low tables, such as coffee tables, as opposed to people sitting at the dinner table


supper

In England, whereas "dinner", when used for the evening meal, is fairly formal, "supper" is used to describe a less formal, simpler family meal, but also the fairly formal variety in others. In working class British homes, as in Australia and Ireland, "tea" can be used for the evening meal. In parts of the United Kingdom, supper is a term for a snack eaten after the evening meal and before bed, usually consisting of a warm, milky drink and British biscuits or cereal.


dinner


Traditionally it consists of roast meat, (cooked in the oven for about two hours), two different kinds of vegetables and potatoes with a Yorkshire pudding. The most common joints are beef, lamb or pork; chicken is also popular.


Beef is eaten with hot white horseradish sauce, pork with sweet apple sauce and lamb with green mint sauce. Gravy is poured over the meat

trabalho elaborado por:
Laura Tomas
Graça Almeida
Ana Lucia

Queen Elizabeth II

Queen Elizabeth II
Born: 21 April, 1926.
Queen since 6 February 1952

Elizabeth was the first child of Prince Albert, Duke of York (later King George VI), and his wife Elizabeth. She was born by Caesarean section at 17 Bruton Street, Mayfair, London,[1] and on 29 May 1926, was baptised in the private chapel of Buckingham Palace by the Archbishop of York, Cosmo Lang. Her godparents were her paternal grandparents King George V and Queen Mary; her aunts, Princess Mary and Lady Elphinstone; her great-great-uncle, Prince Arthur, Duke of Connaught and Strathearn; and her maternal grandmother, Cecilia Bowes-Lyon, Countess of Strathmore and Kinghorne. Elizabeth was named after her mother, great-grandmother Queen Alexandra, and grandmother Queen Mary,[2] and was called "Lilibet" by her close family.[3] She had a close relationship with her grandfather, and was credited with aiding in his recovery from illness in 1929.[4][5] Her only sibling was Princess Margaret, born in 1930. The two princesses were educated at home under the supervision of their mother and their governess, Marion Crawford, who was casually known as "Crawfie".[6][7] To the dismay of the royal family,[8] Crawford later published a biography of Elizabeth and Margaret's childhood years entitled The Little Princesses. The book describes Elizabeth's love of horses and dogs, her orderliness, and her attitude of responsibility.[8] Such observations were echoed by others. Winston Churchill described Elizabeth when she was two as "a character. She has an air of authority and reflectiveness astonishing in an infant."[9]



Her cousin, Margaret Rhodes, described her as "a jolly little girl, but fundamentally sensible and well-behaved".[10]Queen Elizabeth II (Elizabeth Alexandra Mary) was born on April 21, 1926 at 17 Bruton Street, London. Her birthday is officially celebrated in Britain on the 3rd Saturday of June each year.
Queen Elizabeth II is a 'constitutional monarch'. This means that although she is officially the head of the state, the country is actually run by the government, led by the Prime Minister.
Where does the Queen live?
The Queen lives at Buckingham Palace.
Interesting Fact:
There has not been a Queen of England since 1707. Queen Ann was the last ever King or Queen of England. From 1707, the monarch, although living in England, has been known as either the Monarch of the Kingdom of Great Britain (as Queen Anne was) or of the UnitedKingdom (as Queen Victoria was).


The Official Title of the Queen
Her Majesty The Queen's title in the United Kingdom is:
'Elizabeth the Second, by the Grace of God of the United Kingdom of Great Britain and Northern Ireland'.

When did Queen Elizabeth come to the throne?
Queen Elizabeth II ascended the throne on February 6, 1952 upon the death of her father, King George VI. Her Coronation, at Westminster Abbey, followed on June 2, 1953.
(A new king or Queen begins to rule as soon as their succession to the throne has been announced. But the coronation - when the crown is placed on the monarch's head - may not happen until months later.)
The queen celebrated her Golden jubilee (50 years since her accession) in 2002.

Head of State
Queen Elizabeth II is the United Kingdom's Head of State. She is queen of 16 former British colonies, including Australia, Canada and New Zealand; and head of the Commonwealth, a multinational body created after the dissolution of the British empire.

Interesting Fact:
The wife of a male monarch (e.g. the Queen Mother was the wife of King George VI) takes on her husband's rank and style upon marrying, becoming Queen. She is known as the Queen consort ( wife and consort of a reigning king)

What is Queen Elizabeth's
Queen does not normally use a surname (she doesn't need a passport or a driving licence for example), but on the few occasions where it has surname? The been necessary, i.e. when serving with the ATS during World War II, she has used the surname 'Windsor'.
The British royal family changed their last name from Saxe-Coburg-Gotha to Windsor in 1917. Why? World War One broke out in 1914 and anti-German sentiment was its height in 1917. In protest, King George V renounced all the German titles belonging to him and his family and adopted the name of his castle, Windsor.
From 8 February 1960, all The Queen's descendants who do not bear the "style, title or attribute of HRH, and the titular dignity of Prince or Princess" have the name of Mountbatten-Windsor. (Mountbatten as Prince Philip's surname).
Royal Homes
Among the official royal residences are Buckingham Palace, Windsor Castle, St. James Palace, Balmoral Castle, Frogmore House, The Palace of Holyroodhouse, Sandringham House and Kensington Palace.

Interesting Fact:
The only time when there was no King or Queen in Britain was when the country was a republic between 1649 and 1660. (In 1649 King Charles I was executed and Britain became a Republic for eleven years. The monarchy was restored in 1660.)

The Royal British Family and the fang


Área de Inglês

Trabalho realizado Por: Liliana Neves
António Rocha
Ana Sofia

GREAT BRITAIN

The flag of the United Kingdom of Great Britain and Northern Ireland is sometimes called the Union Jack. This red, white, and blue flag was first used in 1801.


Northern Ireland (Irish: Tuaisceart Éireann, Ulster Scots: Norlin Airlann) is a country that is part of the United Kingdom of Great Britain and Northern Ireland[2] and is situated in the north-east of the island of Ireland. It shares a border with the Republic of Ireland to the south and west. At the time of the 2001 UK Census, its population was 1,685,000, constituting between a quarter and a third of the island's total population and about 3% of the population of the United Kingdom.

The island of Ireland historically consists of 32 counties, of which six, collectively known as Northern Ireland, have remained as part of the United Kingdom since the rest of Ireland gained independence in 1922. The name "Ireland" applies to the island as a whole, but in English is also the official name of the independent state (i.e., the 26 counties which are not part of the United Kingdom), since 1937. England is a country that is part of the United Kingdom. It shares land borders with Scotland to the north and Wales to the west; the Irish Sea is to the North West, the Celtic Sea to the south west and the North Sea to the east, with the English Channel to the south separating it from continental Europe. The mainland of England is the central and southern part of the island of Great Britain in the North Atlantic. England also includes over 100 smaller islands such as the Isles of Scilly and the Isle of Wight.




Wales is part of Britain and the United Kingdom.
It's situated to the west of England and is around 170 miles (256 km) long and 60 miles (96 km) wide. It covers just over 8,000 square miles (20,720 km²) - that's about the same size as Massachusetts in the USA or half the size of Switzerland.


Scotland (Gaelic: Alba) is a country that is part of the United Kingdom. Occupying the northern third of the island of Great Britain, it shares a border with England to the south and is bounded by the North Sea to the east, the Atlantic Ocean to the north and west, and the North Channel and Irish Sea to the southwest. In addition to the mainland, Scotland consists of over 790 islands including the Northern Isles and the Hebrides.

Trabalho Realizado por:
Susana Campos
Patrícia Cunha

A Guarda Real

Na Unidade de Língua estrangeira o formador Dr. Fernando Silvério propôs-nos um trabalho de grupo que consistia em fazer uma pesquisa sobre a Guarda Real Inglesa. No final aplicamos essa pesquisa em cartolina que afixamos na sala onde temos formação.
Eu pertencia ao grupo do Allen e Cristina e em conjunto conseguimos fazer um trabalho que eu achei razoavelmente bem feito.
A Guarda Real descreve um grupo de escolta militar, soldados ou retentores responsável pela protecção de uma pessoa real, como um rei ou rainha. Elas são muitas vezes uma unidade de elite das forças armadas regulares e podem manter os direitos especiais ou privilégios.
The Royal Guard (Guarda Real) é o regimento mais conhecido do exército inglês, devido ao famoso uniforme composto de casaco vermelho e chapéu de veludo preto. Esta unidade é responsável pela guarda dos palácios de Buckingham, Saint James e o castelo de Windsor, e todos residentes oficiais da família real. A imagem destes soldados tornou-se um ícone tão conhecido de Londres que reproduções dos mesmos são encontradas em todo o lugar, desde chávenas, porta-chaves, copos etc.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Números e instrumentos de cálculo

À medida que se torna mais desenvolvidas as relações dos Homens uns com os outros, o desenvolvimento do conceito de número foi uma necessidade.


Os números não são um produto puro do pensamento, independente de experiências; os Homens não criaram primeiro os números para depois os utilizarem. Pelo contrário, os números foram-se formando lentamente pela exigência da prática diária de resolução de novos problemas.


Ao longo da história, conforme apareceram novos números, também apareceram (e continuam a aparecer) novos instrumentos de cálculo, tais como o Ábaco, a Régua de cálculo, a Máquina de calcular e o Computador.
video

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Discriminação da Mulher no Mundo do Trabalho

Durante as sessões de Cidadania temos vindo a abordar o tema da descriminação da mulher.
Realizamos trabalhos de grupo onde foi abordado a descriminação da mulher no mundo do trabalho pelo seu estado cívil, gravidez, salarial e assédio sexual á qual nós chegamos á seguinte conclusão:
As mulheres conseguiram uma importante conquista no mercado do trabalho após o 25 de Abril, só que são discriminadas salarialmente que por vezes, fazem as mesmas funções que os homens e não ganham o mesmo, assim como algumas são vítimas de assédio sexual outras vêm o seu pedido de emprego negado por terem filhos ou sserem casadas porque faltam mais vezes ao trabalho para tratar de assuntos relacionados com os filhos.
As mulheres que tanto lutaram para conseguir os direitos de que hoje usufruem ainda são vistas como o sexo fraco, que não são capazes de estar á altura dos homens no desempenhoo das tarefas.
Nestes temas abordados tambem chegamos á conclusão que o assédio sexual é a parte mais dificil de lidar psicológicamente no local de trabalho.

video