quarta-feira, 21 de outubro de 2009

FUNÇÕES DA AJUDANTE DE LAR E CENTRO DE DIA


COZINHA

Colabora na tarefa da alimentação, principalmente na preparação de refeições ligeiras e distribuição de dietas do regime geral e terapêutico.

Responsável pela despensa (entrada e saída de produtos alimentares, bebidas).

Procede á higienização do espaço físico da cozinha e despensa.

HIGIENE E CONFORTO DO UTENTE

Presta cuidados de higiene e conforto aos utentes;

Higiene pessoal;

Despir e vestir;

Fazer a barba;

Procede à arrumação e distribuíção das roupas lavadas e à recolha de roupas sujas.

Procede à higienização do espaço físico da casa de banho e zonas adjacentes.

APOIO DOMICILIÁRIO

Procede ao acompanhamento do utente no domicilio.

Cuida da sua higiene e conforto do utente:

Higiene pessoal;

Posicionamento do utente;

Fazer/desfazer a cama;

Recolhe roupas sujas e distribui roupa lavda, podendo ainda efectuar o respectivo transporte.

Realiza, no exterior serviços fundamentais aos utentes sempre que necessário e acompanha-os nas suas deslocações.

Ministra aos utentes, através da prescrição médica, a medicação sob supervisão.

Informa eventuais alterações que se verifiquem na situação global dos utentes.


TRANSPORTE DOS UTENTES

Conduz a carrinha da institução

Na condução da carrinha da instituição deve-se ter:

Responsabilidade;

Ser empática;

Estar vigilante;

Respeitar o ritmo da mobilidade de cada utente;

Comunicação activa.

Deve estimular as capacidades físicas do utente:

Ajudar sempre que necessário o utente a subir/descer para a carrinha

Acompanhar se necessário o utente ao seu domicílio

É importante não se esquecer de transportar a comida para o jantar do utente.

LAVANDARIA

Tratamento de roupa:

Proceder à identificação da roupa de cada utente através de um número atribuído a cada um deles;

Cumprir o circuito limpo/sujo;(passar a roupa a ferro);

Utilizar correctamente os equipamentos existentes, bem como a sua manutenção;

MEDICAÇÃO

Ministra aos utentes através da prescrição médica, a medicação sob supervisão.

Na preparação da medicação é fundamental:

Um ambiente calmo e tranquilo;

Ser responsável;

Ter atenção ao preparar a medicação de cada utente para não haver possiveis trocas;

Preparar a medicação para as 24 horas de cada dia;

Realiza no extrior, serviços fundamentais aos utentes sempre que necessário (adquirir os medicamentos através da receita médica) e acompanha-os nas suas deslocações (ir a uma consulta médica por exemplo).

HIGIENIZAÇÃO DO ESPAÇO FÍSICO

Proceder à limpeza e/ou desinfecção:

Sala de refeições;

Sala de convivio das funcionárias;

Casas de banho;

Lavandaria;

Cozinha;

Sala de enfermagem;

Corredores;

Átrio.

Preparação e higienização do material e equipamentos.

ANIMAÇÃO

Esta actividade é fundamental porque é possivel desenvolver a motricidade física e intelectual do idoso, aumentando a sua auto-estima, deste modo as ajudantes de lares e centro de dia devem:

Saber ser e estar perante o utente;

Ter capacidade de ouvir e escutar;

Avaliar o grau de dependência de cada utente;

Desenvolver actividades lúdicas (jogos, artes plásticas, passeios, etc.);

Estimular cada utente de modo a desenvolver as suas capacidades, evitando a imobilidade.

39 comentários:

  1. Boa Noite.

    Chamo-me Susana e sou Enfermeira e Formadora.
    O meu comentário vem só em virtude de ter lido o seguinte paragrafo:
    "Na preparação da medicação é fundamental:
    Um ambiente calmo e tranquilo;
    Ser responsável;
    Ter atenção ao preparar a medicação de cada utente para não haver possiveis trocas;
    Preparar a medicação para as 24 horas de cada dia"

    Como devem calcular, estas funções (de preparação de medicação) são da responsabilidade do Enfermeiro do lar e nunca de um auxiliar de geriatria. Se não existir Enfermeiro no lar para executar esta tarefa (o que também sei que é frequente), então de acordo com as normas estabelecidas, o lar está a praticar uma conduta incorrecta.

    ResponderEliminar
  2. OLA BOA NOITE CARO/A. ENFº POIS EU SOU AJUDANTE DE LAR E POSSIVELMENTE DOU AGUA PLA BARBA A MUITOS DE VOZ QUE VAO ESTAGIAR PARA LARES E APRENDER COM QUEM É RESPONSAVEL E TEM MUITOS ANOS DE SERVIÇO,GOSTO POUCO DE VER SUBESTIMADA UMA CLASSE QUE REALMENTE TRABALHA E ACTUALMENTE COMO EU TEM MUITA FORMAÇAO. TEM QUE APRTENDER A SER HUMILDE E RESPEITAR O TRABALHO DOS OUTRAS E PARA SUA INFORMAÇAO É MESMO UMA DAS FUNÇOES DA AJUDANTE DE LAR PREPARA E ADMINISTRAR MEDICAÇAO,COM TANTA OU MAIS RESPONSABILIDADE QUE ALGUNS DE VÓS.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo...
      Vejo com cada trabalho feiro pelos enfermeiros que não cabe na cabeça de ninguém.
      E não só, vejo idosos a voltarem, de internamentos hospitalares completamente assados nas partes mais intimas e com escaras...

      Eliminar
    2. Boa tarde,

      No lar onde trabalha a minha mãe é a enfermeira em part-time que trata disso ou quando ela não pode há uma tabela com o nome de todos os doentes e dos que medicamentos que tomam e quando têm de os tomar e por vezes são elas as responsáveis por os colocar dentro dos separadores e de lhe dar a medicação as refeições e fora dela.

      Eliminar
  3. Carríssimo Anónimo!
    Espero que perceba que o anonimato não lhe fica bem,neste caso, dado que deve assumir o pode, no caso a sua identidade e não o quer, porque não pode, no caso da preparação da medicação.
    Sou Enfermeira licenciada e peço -lhe, com o respeito que qualquer profissional me mereço, que não se confunda nem se equivoque, sob pena de incorrer em imensas perigosidades, quer o senhor, quer a instituição onde trabalha! Ademais, há bastantes escolas de Enfermagem, se quiser/poder estará ainda a tempo de se licenciar!Se ficou com dúvidas, pode sempre esclarecer-se com a Ordem dos Enfermeiros, que terá imenso gosto em alerta-lo e clarifica-lo sobre todos os riscos que a sua declaração tenm subjacente.

    ResponderEliminar
  4. Lamento que ainda se verifique este tipo de comportamentos e atitudes. Quando é fundamental que se trabalhe em equipa, para o bem do utente, que neste caso é o idoso, há sempre profissionais (que deixam muito a desejar), que acima das boas práticas e do humanismo nas suas ações, têm sempre maior preocupação em balizar onde é que cada profissional entra (ou pode entrar) e até onde vão as funções que pode e deve desempenhar...

    Simplesmente lamentável...
    E pior é que tenho consciência de que não foi só ao longo da minha formação académica que sempre tive presente a importância de trabalhar em equipa (garças aos professores que me acompanharam), incluindo todos os profissionais e inclusive o idoso e sua familia ou cuidador mais próximo... calculo que noutras escolas de enfermagem ou saúde devam incutir esta máxima aos profissionais que formam..., mas pelos vistos algo está a falhar!

    sou licenciada, e estudei numa escola de saúde onde também se formam e formaram outros profissionais de saúde... e actualmente também dou formação a este tipo de curso! Deixemm-me dizer que da experiência que possuo (e assumo que não é grande, pelo menos em tempo...) procuro respeitar o lugar de cada um, mas comigo balizas só no futebol! com diálogo e respeito cada um desempenha as suas funções... e a quem compete a supervisão, que a faça! (sempre que assim for possível),... quando cada um se tem de limitar ao que se diz ser da sua competência, ficam sempre lacunas, e quem sai prejudicado +e sempre o utente!

    Apena acabo com o seguinte, se ao Agente em Geriatria compete a administração de medicação ao idoso, esta é feita com a orientação de um médico ou enfermeiro (que pelo menos a tempo parcial estão sempre nos lares e centros de dia). Não é preciso ser enfermeiro para seguir devidamente uma folha farmacológica (elaborada por um médico ou enfermeiro) e colocar devidamente os medicamentos nas caixinhas individuais de cada utente e às horas indicadas fazer-lhes chegar os medicamentos e garantir que os tomam!

    Temos muito a aprender uns com os outros!

    Cumprimentos, Joana.

    ResponderEliminar
  5. Realmente cara Joana “Não é preciso ser enfermeiro para seguir devidamente uma folha farmacológica” como diz em relação à medicação “é feita com a orientação de um médico ou enfermeiro”. (Afinal o enfermeiro sempre serve para alguma coisa). Pode dizer até mais, para fazer um bolo basta seguir uma receita. Até a minha avó faz isso pois sabe ler, mas ela faz melhor como gosta muito de cozinhar sabe quando numa sobremesa deve por mais ou menos açucar para ficar melhor, ou num assado alourar mais ou menos, ela é especialista naquilo aprendeu com os erros mas nunca matou ninguém seguindo a receita! Não é preciso ser licenciado para “cumprir o que está escrito num papel”, já mais difícil é saber interpretar, saber o que deve ou não fazer a não ser que seja uma “Maria vai com as outras – se está escrito é para fazer”. É isso que destingue o enfermeiro de outros profissionais, sabe por exemplo que se um idoso está hipotenso (deduzo que saiba o que quer dizer), não lhe dar o anti-hipertensor ou sabe o que está a administrar lhe pode baixar mais a tensão sistólica ou diastólica, apresar de estar prescrito pelo médico, sabe quais os riscos disso mesmo, sabe que se o idoso está bradicardico não me lhe dar o digitálico prescrito, se bebeu leite ter em atenção que há medicação que não é absorvida, se a sobremesa foi laranja saber que há medicamentos que interferem com a acido cítrico, para já não falar de uma reacção alérgica a determinado medicamento, que claro que a senhora está perfeitamente ciente do que fazer (até vem na prescrição) saber por exemplo que dos 3 ou 4 cumprimos que lhe deu qual é o que poderá desenvolver determinado tipo de reacção. Saber que um diurético deverá ser administrado a determinada hora. Saber que o indutor do sono pode fazer muito bem a determinado idoso mas que ao outro ao lado causou-lhe desorientação e porquê. Sei que me vai responder, não tenho que saber não sou enfermeira!” Pois não, LEITORA UM CUMPRIDORA, SEM EXITAR, DE ORDEMS! Ou melhor é licenciada e sabe ler muito bem!

    Enfº Luis Vieira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luis, faço das tuas palavras as minhas.
      Não sei se quem escreve e pensa desta forma consegue perceber/ alcançar o que pretendes transmitir, para mal dos utentes... Bem hajas ESSM 4EVER

      Eliminar
  6. Enquanto cada um de nós não souber o seu lugar e respeitar os lugares e saberes dos outros, andaremos sempre a fazer de mais ou de menos (mas nunca na conta certa) e aos pulos como o burro do shrek a tentar que nos vejam, sem pensar que nessa tentativa "tola" de nos sobrepormos aos demais, estamos a violar um direito fundamental dos utentes - serem respeitados e bem tratados.
    Porquê que cada um não faz o que sabe e pergunta ou deixa fazer quem sabe? falta de auto-estima? necessidade de sobressair? enfim. Façam cursos de auto-ajuda, talvez melhorem o desempenho. Carmen - Assistente Social

    ResponderEliminar
  7. ANONIMO Trabalho num lar particular onde sou obrigada sob pressao a executar tarefas para as quais como ajudante de lar nao me compete executar, como preparar as respectivas caixas de medicaçao e dando a mesma, havendo na instituiçao uma enfermeira, fazer testes a diabeticos, dar insulina, aerosois, oxigenio.SERA ISTO POSSIVEL

    ResponderEliminar
  8. ola trabalho num lar faço o que gosto mas mas nao gosto como faço,o lar e com fins lucrativos,nao tem condiçoes de trabalho o que nao e bom nem para nos nem para os idosos nao entenco como funciona ha mais de 25 anos sem alvara,os quartos nao teem largura na entrada de uma cadeira de rodas,a escada para piso superior teem mau acesso quer para os bombeiros que se la deslocam
    para transportar os doente ja nao falo num possivel incendio e na instalaçao electrica e muito defeciente nas tomadas dos quartos etc ja nao falos nas condiçoes em que trabalhamos enfim como e possivel que ninguem se desloque la para exegir ao proprietario condiçoes

    ResponderEliminar
  9. Enquanto cada um de nós não souber o seu lugar e respeitar os lugares e saberes dos outros, andaremos sempre a fazer de mais ou de menos...

    ResponderEliminar
  10. Procede ao acompanhamento do utente no domicilio.

    Cuida da sua higiene e conforto do utente:

    Higiene pessoal;

    Posicionamento do utente;

    Fazer/desfazer a cama;

    Recolhe roupas sujas e distribui roupa lavda, podendo ainda efectuar o respectivo transporte.

    São elementos muito importantes para os mais necessitados, contudo caso surjam duvidas desta área não exitar e aceder ao site:
    http://www.apoio-domiciliario.com/

    ResponderEliminar
  11. Enquanto cada um de nós não souber o seu lugar e respeitar os lugares e saberes dos outros, andaremos sempre a fazer de mais ou de menos...

    ResponderEliminar
  12. OLA GOSTARIA QUE ME AJUDASSEM, ALGUEM PODE ME DIZER QUAL É A DIFRENÇA ENTRE UMA AJUDANTE DE LAR E UMA TRABALHADORA DE SERVIÇOS GERAIS?

    ResponderEliminar
  13. ola sou auxiliar açcao directa e no lar onde trabalho temos uma enfermeira a meio tempo gostaria de saber se e a ela que lhe compete a preparaçao da medicaçao semanal na caixa individual de cada idoso ou e a auxiliar obrigada

    ResponderEliminar
  14. Olá,
    Estou a elaborar uma Tese de Mestrado sobre a falta de reconhecimento dos profissionais Ajudante de Acção Directa ou Ajudante de Lar e Centro de Dia.
    Preciso de contactar com o maior nº destes profissionais para conseguir avançar com a Tese.
    Pelo que já pesquisei e presenciei, são muito banalizados e sofrem no trabalho.
    Pretendo dar voz às muitas lamentações e à falta de reconhecimento do seu importante trabalho.
    Será tudo anónimo.

    Mandem email para: salome.eng@gmail.com


    Obrigada

    ResponderEliminar
  15. Acho que logo de inicio houve uma grande confusão, realmente existe já em portugal ajudantes de lar com formação na área da preparação e administração de medicamentos, sejamos realistas em casa Nós enfermeiros não preparamos a medicação, faz parte das nossas competências ensinar a fazelo correctamente, supervisar, etc... Noutros paises estes cursos de ajudante de lar são uma realidade já antiga.
    Bons e maus profissionais há em todo o lado ...
    SOU ENFERMEIRA À 15 ANOS, com muito orgulho e concordo que todos devemos trabalhar para o mesmo, o bem estar do cliente ou utente, como queiram chamar

    ResponderEliminar
  16. Administração de medicação em comprimido ou cápsula, é considerada administração de nível 2 - pode ser aplicada por um auxiliar. Vacinas e injeções é que não, sendo necessário um enfermeiro/a.

    Ana, Assistente

    ResponderEliminar
  17. Olá boa noite,
    Eu sou técnica de ação geriátrica e na verdade cansei-me de ler opiniões cada qual no seu contexto, umas de profissionais licenciados outras de não licenciados mas também com bastante experiência, porque salvo contrário não estariam a praticar a sua profissão. Mas agora pergunto eu; no meio disto tudo alguém se lembrou que por trás desta ginga goga toda existe alguém com muita carência que necessita do nosso apoio? Técnicos de acção geriátrica ou enfermeiros? ou então os filhos dos pais? Ou os netos dos avós? E nós, quando temos de nos virar sozinhos como fazemos? Sejamos todos consciêntes....todos precisamos de todos!!! Eu própria faço medicação sob oriêntação e quando necessito e tenho duvidas, existe o profissional para nos orientar....não podemos viver sozinhos!!!

    ResponderEliminar
  18. VOCES ENFERMEIRAS TEM A MANIA QUE SAO SUPERIORES A TUDO O RESTO ESTA É A VERDADE.DEVEM TER COMPLEXO DE INFERIORIDADE OU MEDO QUE ALGUMA AUXILIAR LHES ROUBE O TRABALHO.AS VEZES DEIXAM O COPO DA MEDICAÇAO EM CIMA DA MESA DE CABECEIRA E NEM FICAM PARA VER SE O DOENTE É CAPAZ DE TOMAR OU NAO.SENTAM O CU NA CADEIRA E É UM FRETE QUANDO SAO CHAMADAS!NEM OS MEDICOS TEM TANTA MANIA E TRATAM NOS COM MAIS RESPEITO!ODEIO ENFERMEIRAS COM A MANIA QUE SAO SNOBS DEVIAM LIGAR MAIS ERA AO LADO HUMANO MAS NAO.SAO UMAS PEDANTES CONVENCIDAS!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prezada auxiliar,
      Não sei a que de facto se deve a sua imensa revolta perante um outro profissional que, por acaso, tem e deve lidar com respeito, se pretende, de volta o mesmo exemplo (refira-se "revolta" a avaliar pela sua forma comunicativa), como é o caso do enfermeiro, mas o facto é que, por si só, num lar, por si mesmo, existe hierarquias, e o facto é que não é só o seu patrão que você deve respeitar porque lhe paga ao final do mês, mas também ao enfermeiro que também hierarquicamente está a cima de si e o chefia! A sua atitude em nada lhe fica bem pois não é "bem mandada", desculpe-me a expressão pois afinal, se por acaso, anda a fazer aquilo que o enfermeiro deveria de o fazer, como preparar medicação ou outros procedimentos que a nós nos levou alguns anos a compreender o porquê de alguns procedimentos, posso-lhe dizer que é errado, de certeza o enfermeiro não consegue ir a todo o lado ou apagar "todos os fogos" porque o tempo é parcial ou há mais locais para gerir (e errado pois há muitos enfermeiros que emigram quando podiam estar nesses mesmos locais a serem úteis na sua profissão mas concordo que todas as condições deveriam ser condignas) e, no fim de contas, não culpe, até, e quiçá o enfermeiro pois muitas das vezes essa "pressão" já parte de certa entidade, que a impõe ou coordena e, assim, também dita os vários trâmites de trabalho!!! Se tem aqui outros meus colegas na mesma posição de que o enfermeiro tem conhecimentos mais profundos sobre toda e qualquer matéria que você, mesmo nos seus infinitos anos de trabalho, insiste em dizer que tem, desconfie, pois talvez haja aqui algo de errado, e o errado pode ser mesmo o seu pensamento e a sua forma de lidar com quem pretende fazer consigo trabalho de equipa mas, infelizmente, a sua forma de pensar em achar que um pedido ou uma sugestão para o seu trabalho pode ser ofensivo ou uma questão de inferioridade, pode estar antes a prejudicar o elemento fundamental: o utente. Nunca se esqueça que orgulho e bom ambiente quase nunca são compatíveis e sinceramente esse complexo de inferioridade não me parece ser por parte do enfermeiro, seguramente pois, de fonte segura sei, que muitas das vezes, sentirem que estão no olhar de enfermeiro mais jovem que vocês, com menos anos de trabalho, é motivo para "experimentarem-no" ou denegrir a sua imagem ou outras confusões que penso que apenas se passam em pessoas com muito pouca formação e que, sinceramente, nesse nível de pensamento, postura e personalidade, acho até que nem têm propriamente competências para cuidar de alguém... é muito feio e baixo!! nem sei como imaginam que nunca podem ser despedidas por causadoras de tão mau ambiente propositado!!! E depois, nunca se sabe com esse tipo de personalidade instável, que é a próxima vítima e os mais "frágeis" do ponto de vista de saúde são os utentes...

      Eliminar
    2. Digo até que, de certeza, pela forma como fala, não me parece que alguma vez tenha estado hospitalizada e, inerentemente, nas mãos de um enfermeiro, para dar valor ao momento em que cuida de si, monitoriza os seus sinais vitais e lhe parece, por exemplo, que numa tensão baixa sua, que o melhor é não administrar determinado medicamento... conhece este exercício? e tantos outros também conhece??? Pois, calculou-se, visto que seriam precisos 4 anos para compreender tudo isto, todos os ossos, articulações, orgãos, reações adversas, efeitos secundários... Certifique-se antes que você é uma pessoa humilde e, sobretudo, pura de coração, para ver os outros com bons olhos, que nada mais querem do que realizar a sua profissão dentro do que lhe compete pois, tenho a certeza até, que essa negatividade toda até nem faz bem para quem você cuida!!! De certeza que ningém está contra você e não é nada pessoal!!!... espero mesmo que a sua maneira de ser e que aqui teve oportunidade de nos revelar não lhe dê para o tipo de posturas intriguistas e / ou outras de natureza igualmente baixas pois não se sabe o dia de amanhã!!! Lembre-se de respeitar o próximo, embora também pense que infelizmente este tipo de ambiente, muitas das vezes, também é por falha de uma boa gestão de equipas e trabalho pois o devido seria cada um no seu posto, com o respeito do trabalho de cada um, se faltas profissionais, a contratação ou alternativas!!! Chega de achar que você também pode ser enfermeiRO/A POIS A REALIDADE É QUE não o é!! Sabe qual a solução?? se quer tanto ser como eles, estude e junte-se a eles, mas digo-lhe que essa postura que você já tem não a ajudará a tornar-se um excelente enfermeiro, pois é muito arrogante, pouco humilde e, desculpe, é pouco delicada... a delicadeza deve existir tanto à frente como atrás de um ecrã, mas quando falha muito nessa área, muitas das vezes é à frente de um ecrã que se revela a verdadeira essência!! Respeito muito o trabalho de todos, inclusivé, o trabalho de auxiliar, pois é um trabalho de ajuda ( e essa também é a definição: AJUDA AO ENFERMEIRO) mas não gosto da sua opinião e, acredito, que a minha postura se declinaria à mesma, se tivesse no seu lugar, pois você é bastante injusta!!!! se alguma vez notou falhas no respeito para consigo, acredito em muito que você não foi correta com ele!!! Acha que "se vergar" é ouvir e calar? o que faz ao seu chefe? e o que faz ao enfermeiro??? ambos estão hierarquicamente acima de si! Espero que modere essa atitude no seu local de trabalho para não ser tarde demais!!! Já agora, o copo de medicação, se alguma vez é deixado, é por avaliação de que o utente é lúcido e também por confiança ao vosso trabalho que passam logo a seguir para dar a refdeição e dão no momento, momento em que também o utente toma... dá-me uma novidade pois está a querer dizer que não se deve confiar no seu trabalho... afinal tem receio de ajudar na medicação que é deixada!!
      Queria também contar que a personalidade de cada pessoa, à pessoa fica reservado, pois cada um representa por si... se não gosta de quem é convencido, cuidado para não cair no mesmo erro, pois não se esqueça, quando se aponta um dedo, vários já estão a apontar para si!! Cuide antes de si e da sua alma e espírito para que ande sempre em paz, mesmo quando tem de lidar com quem menos lhe convém.
      Aprenda e amadureça por favor.
      Já agora, não sou também alguém para julgar quem quer que seja, mas espero ter-lhe sido útil... ajudando-nos, somos sempre mais fortes!

      Respeitosamente,
      Enfª.

      Eliminar
    3. pois... é caso para se dizer: Estudasses!!!!

      Eliminar
    4. hahahaha....bem dito !!! trabalhei no hospital de Faro e conto pelos os dedos as/os enfermeiros humildes que gostei de trabalhar com eles , de resto , nao passam de umas parvinhas convencidas , mal educadas , frustradas e priguicosas !!

      Eliminar
  19. Boa tarde eu acho que não devemos ir para além das nossas competencias a medicação deve ser redigida por um infermeiro e nunca por nós ajudantes só assim o trabalho é feito correctamente e para o bem do cliente

    Marina Barros Werren.

    ResponderEliminar
  20. 1 - Já fui assistente de lar / auxiliar / etc. - com 18 anos de idade, administrei diariamente medicação oral sem supervisão de enf/médico, retirando os comp. das caixinhas correspondentes (estas eram organizadas pelo patrão, tb ele auxiliar de acção médica).

    2 - Sou enfermeira atualmente, e agradeço a todos os anjinhos da guarda que me impediram de matar algum dos velhinhos que cuidei com tanto carinho, cada vez que lhe coloquei um comprimido na boca, sem qualquer av. dos parametros vitais - apenas porque estava escrito num papel e dentro de uma caixinha.

    Estando nos sapatos de ambas as profissões, e sem intenção de desvalorizar ninguém, sei que não vou querer que a um familiar meu seja administrada medicação por um profissional auxiliar.

    Débora

    ResponderEliminar
  21. Boa noite, identifico-me como anonima porque infelizmente as represalias podem ocorrer. Sou ajudante de lar e centro de dia a 9 anos. Acontece que de a um tempo para cá o meu local de trabalho tem sido alvo de uma leis novas, que gostaria de saber serem aceitaveis. Damos igualmente medicação aos utentes sem qualquer inspeção, depois foi-nos proibido fazer qualquer tipo de trocas, assim como caso tenha que fazer exames ou marcar consultas não o posso fazer dentro do horario de trabalho. isto é possivel?

    ResponderEliminar
  22. boa tarde pessoal,
    tou a pensar tirar o curso de geriatria, será que há emprego para homens nesta área aqui em portugal?
    ou terei que emigrar para inglaterra?acho que lá aceitam homens como auxiliares de geriatria.
    Obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro, eu sou homem, 31 anos, trabalho há cerca de 5 anos como ajudante de ação direta num lar de idosos no Algarve. O que não falta é emprego nessa área, há mais falta de procura do que propriamente trabalho.. Cumprimentos

      Eliminar
  23. Boa tarde,

    Gostaria de saber qual a diferença entre Ajudante de Ação Direta e Auxiliar de Ação Médica. Vou trabalhar para um Lar e deixaram claro que eu seria «Ajudante de Ação Direta, não de Ação Médica».

    P.S.: tenho um certificado de formação em Ação Médica, mas não possuo experiência.

    Obrigada.

    ResponderEliminar
  24. ihhh que confusão!! a mentalidade humana é tão superior, que consegue atingir patamares de burrice e comportamentos animalescos!!! para quê tanta troca de palavras com "coisas de superioridade"?! se estipularam no mundo inteiro várias vertentes de profissões e estipularam funções para tal, para quê estarem a discutir isso?
    Só tenho que dar a minha opinião que é:
    1º sou ajudante de ação direta num lar residencial (cerci)
    2º vê-se bem que com todos os cargos e funções, o tempo é reduzido para fazer medicação em silêncio e com calma
    3º somos TODOS competentes para fazer e administrar em alguém, porque em casa se temos crianças ou alguém acamado ao nosso encargo, temos de a fazer
    4º se há um aglomerado de pessoas para serem medicados e estando numa instituição é natural que haja um enfermeiro ou um supervisor ou alguém, mas que fosse somente uma pessoa a fazê-lo, porque se houver engano, essa pessoa seria a responsável.
    4º como somos tantos ajudantes cada um faz em cada dia e há imensos erros, porque ERRAR É HUMANO, e ninguém se acusa como responsável.
    5º um edificio tem que ter um enfermeiro (embora no nosso não haja, daí tantos erros), senão para que há também tanta diversidade de médicos?? é para se especializarem em cada área, e não quer dizer que um médico de otorrino não seja capaz e competente de fazer limpezas ou de avaliar uma situação de pediatria (é um exemplo).

    ResponderEliminar
  25. boa noite,mas no meio desta conversa como é afinal,por um misero ordenado ,poderei ate estar a dar mal uma medicação,qual a finalidade de haver enfermeiros no lar se depois vai um auxiliar dar medicação....enfermeiro k da uma ordem para cuprir não é o mesmo que ser o próprio a dar a medicação ,ele não estava la,,,,e se no momento o utente até tem de mudar de medicação ,,é o auxiliar que vai decidir ,não concordo e depois há pessoas mais responsáveis que outras,não concordo isso tem de ser revisto.....

    ResponderEliminar
  26. MACC
    Muito embora não seja trabalhador da área de saúde (seja geriatria, enfermagem ou outra) gostaria de saber se há algum número de domicílios que um ajudante de acção directa pode tratar por dia (julgo que em princípio haverá alguma norma, pois não é possível alguém tratar de, por exemplo, 100 domicílios num dia)...

    ResponderEliminar
  27. No lar onde trabalho encontram se cerca de 60 utentes, para cerca a de 4/5 funcionárias diariamente.. Mas pelo que me tenho vindo a aperceber, não é culpa do patrão o facto de não colocarem mais empregadas, mas sim da nossa "querida" segurança social, visto este tipo de lares tratarem se de IPSS(instituições particulares de solidariedade social).. Nada a fazer, por enquanto

    ResponderEliminar
  28. E em relação à medicação tem havido bastante controvérsia em relação a esse tema. Muitos recusam se a dar, mas os diretores técnicos afirmam que somos obrigados a tal, baseando se num qualquer decreto.

    ResponderEliminar
  29. regras do jogo, o enfermeiro prepara a medicação, os ajudantes de açao directa administra. sou aad vejam a lei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Qual é a lei que se refere, para situar ? Sou administrativo em um lar, e sou eu que as preparo, será que estou a incorrer de alguma falha na lei?
      Obrigado
      Celestino

      Eliminar